Livros do Mês

07-10-2011 13:38

 

LIVRO DO MÊS (todos lidos e aprovados pelo "crítico" júnior cá da casa)

 

6-7 ANOS  

Quero Crescer de Luísa Ducla Soares

 

O Chico está farto de ser pequeno. Os adultos é que têm sorte! Podem fazer o que querem. Mas as coisas não são tão simples quanto parecem e, quando o Chico descobre uma maneira de crescer rapidamente e vê a vida passar a correr, apercebe-se de que há um tempo para tudo e que afinal não é assim tão mau ser criança.

7-8 ANOS 

Nesta História Eu não Entro! de Tiago Salgueiro

Tiago Salgueiro e José Saraiva estavam longe de imaginar semelhante situação… Uma coisa assim tão mágica! Então não é que quando iniciavam o relato da sua história (esta história!) - um escolhendo as palavras a dedo, outro dando-lhes forma e cor -, as suas personagens fugiram livro fora! E agora, perguntaram-se os autores? Como é que vamos arranjar outras? Bem, até um anúncio puseram no próprio livro: "PROCURA-SE personagem simpática…"! Mas sabes, amigo leitor, nem o Leão De Caprio e a Rica Leoa, nem a hipopótamo Clara, nem o Lobo Nesto, nem o cão Rebol Tado, nem o Elias Fante, nem o dinossauro Tiraninho Graxa quiseram entrar neste livro! Só a baleia Bonga ainda tentou, mas… enfim.

8-9 ANOS 

Pedro Strecht de Pedro Strecht

Esconderijo é o mais recente livro infanto-juvenil de Pedro Strecht. Aqui, diversas situações que fazem parte do quotidiano infantil são tratadas com humor e de forma pedagógica, num livro integralmente ilustrado por crianças. Recomendado para crianças a partir dos 8 anos de idade.

9-10 ANOS 

História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar de Luis Sepúlveda

  Esta é a história de Zorbas, uma gato grande, preto e gordo. Um dia, uma formosa gaivota apanhada por uma maré negra de petróleo deixa ao cuidado dele, momentos antes de morrer, o ovo que acabara de pôr.
Zorbas, que é um gato de palavra, cumprirá as duas promessas que nesse momento dramático lhe é obrigado a fazer: não só criará a pequena gaivota, como também a ensinará a voar. Tudo isto com a ajuda dos seus amigos Secretário, Sabetudo, Barlavento e Colonello, dado que, como se verá, a tarefa não é fácil, sobretudo para um bando de gatos mais habituados a fazer frente à vida dura de um porto como o de Hamburgo do que a fazer de pais de uma cria de gaivota...
Com a graça de uma fábula e a força de uma parábola, Luis Sepúlveda oferece-nos neste seu livro já clássico uma mensagem de esperança de altíssimo valor literário e poético.